quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Projeto prevê pagamento antes de assinatura de transferência de veículo




A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 5342/16, do deputado Rômulo Gouveia (PSD-PB), que proíbe o vendedor de assinar o CRV (Certificado de Registro de Veículo) antes de receber o pagamento relativo à venda do carro.
Por meio do CRV, o vendedor informa o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) sobre a transferência do veículo para novo proprietário. É do interesse do vendedor, portanto, que esse documento seja entregue dentro do prazo, para evitar responsabilização por multas e outras penalidades impostas a partir da data da venda...

segunda-feira, 21 de março de 2016

Comissão aprova MP que agrava punição para interrupção de vias públicas

Bloqueio de estrada
De acordo com o PLV, o infrator será punido com multa de R$ 3.830,8 (20 vezes o valor de uma infração gravíssima) e suspensão do direito de dirigir por 12 meses.
A Comissão Mista que analisa a MP 699/2015 aprovou, nesta quarta-feira (16), relatório do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) sobre a proposta. Como houve modificações, a MP foi aprovada na forma de projeto de lei de conversão, que agora segue para análise da Câmara dos Deputados.
O PLV modifica o Código de Trânsito Brasileiro (CTB – Lei 9.503/97), definindo como infração gravíssima a conduta de usar veículo para interromper, restringir ou perturbar deliberadamente a circulação em vias públicas. A mesma punição será aplicada também a pedestres que fizerem o bloqueio das vias.
De acordo com o PLV, o infrator será punido com multa de R$ 3.830,8 (20 vezes o valor de uma infração gravíssima) e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Em caso de reincidência no período de 12 meses, a multa será aplicada em dobro...

sábado, 19 de março de 2016

Detrans vão ao STF pedir suspensão de exame toxicológico

Exame toxicológico
A AND pede mais prazo para os Detrans se adequarem a nova regra.
A Associação Nacional dos Detrans (AND), que representa os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans), decidiram apresentar pedido para revisão da obrigatoriedade do exame toxicológico junto à Procuradoria Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal...

quarta-feira, 16 de março de 2016

O SEGREDO DO VALE DAS SOMBRAS

video
Como adquirir o e-book
Através de novas plataformas, como aplicativos de celulares, é possível adquirir e ler o livro. A forma mais simples de encontrar a obra literária é através do Play Store ou App Store (item livros) instalado nos celulares e tablets. Ao digitar o título do livro no campo de procura, neste caso, “O SEGREDO DO VALE DAS SOMBRAS”, o aplicativo o encontra.
Outro modo de acessar o e-book (em qualquer meio eletrônico) é através do site da Editora “Cia do E-book”, além das lojas parceiras: Google Play, App Store (sistema iOS com iBooks), Amazon, Kobo, Livraria Cultura e Saraiva.
“A grande vantagem do e-book é que grande parte da obra é liberada para leitura gratuitamente e, se gostar da história, o leitor pode lê-la até o final ao adquiri-la por apenas R$ 3,80”, explica Maciel.
Onde encontrar o livro? Clique no link: O segredo do vale das sombras

O HOMEM QUE FOTOGRAFOU DEUS


video



Como adquirir o e-book
Através de novas plataformas, como aplicativos de celulares, é possível adquirir e ler o livro. A forma mais simples de encontrar a obra literária é através do Play Store ou App Store (item livros) instalado nos celulares e tablets. Ao digitar o título do livro no campo de procura, neste caso, “O Homem que Fotografou Deus”, o aplicativo o encontra.
Outro modo de acessar o e-book (em qualquer meio eletrônico) é através do site da Editora “Cia do E-book”, além das lojas parceiras: Google Play, App Store (sistema iOS com iBooks), Amazon, Kobo, Livraria Cultura e Saraiva.
“A grande vantagem do e-book é que grande parte da obra é liberada para leitura gratuitamente e, se gostar da história, o leitor pode lê-la até o final ao adquiri-la por apenas R$ 3,80”, explica Maciel.

Onde encontrar: Clique no link: O homem que fotografou Deus

segunda-feira, 14 de março de 2016

Companhia catarinense lança campanha e distribui bebês-conforto



Bebê conforto
Nos últimos cinco anos, a chamada Lei da Cadeirinha já mostra ótimos resultados. Foto: Divulgação

Obrigatórios desde 2010, os dispositivos de retenção hoje já são comuns nos automóveis das famílias brasileiras. Nos últimos cinco anos, a chamada Lei da Cadeirinha já mostra ótimos resultados: segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o uso do bebê-conforto e da cadeira reduzem em até 70% o risco de morte em caso de acidentes. E o Grupo Zanotti, de Massaranduba (SC) está investindo na conscientização de seus profissionais sobre o uso da cadeirinha. A partir de agora, todo profissional da empresa que tiver um filho recebe um bebê-conforto para o recém-nascido. A ação faz parte do programa Meu Bebê Seguro, lançada no início do ano. A companhia engloba a Tutti Baby, empresa especializada na produção destes itens...

PEC dá imunidade tributária às bicicletas de fabricação nacional


Imunidade das bicicletas
Proposta quer tornar bicicletas mais acessíveis à população.
Aguarda relatório na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) proposta de emenda à Constituição (PEC 27/2015) que altera o artigo 150 da Constituição para instituir imunidade tributária às bicicletas, suas partes e peças separadas de fabricação nacional. Na justificativa da PEC, o senador Eduardo Amorim (PSC-SE) destacou os benefícios econômicos, sociais e ambientais advindos da disseminação do uso da bicicleta como meio de transporte. Segundo ele, o uso da bicicleta reduz a incidência de doenças associadas ao sedentarismo e traz profundos impactos positivos na mobilidade urbana e no meio ambiente, já que ocupa menor espaço nas vias e não emite gases poluentes...

Projeto obriga fornecedores de GPS alertarem áreas de elevado índice de criminalidade


GPS
Pelo projeto, o descumprimento dessa lei acarretará em multa de até R$ 50 mil.
A Câmara analisa Projeto de Lei 4334/16, que obriga os fornecedores de mapas para dispositivos de sistemas de posicionamento global (GPS) a alertarem o usuário em caso de aproximação de áreas com elevado índice de criminalidade ou consideradas de alto risco. Pelo projeto, de autoria da deputada Laura Carneiro (PMDB-RJ), o descumprimento dessa lei acarretará em multa de até R$ 50 mil, que será dobrada em caso de reincidência...

domingo, 31 de janeiro de 2016

ESTAMOS NOS ACOSTUMANDO COM A VIOLÊNCIA



No último domingo (24), um jovem que trabalhava numa praia de Florianópolis, como vendedor ambulante, foi perseguido e morto por dois homens armados com facas.
O crime aconteceu numa praia lotada, o que demonstra ousadia dos criminosos. Mas, tão ou mais assustador foi o que aconteceu a seguir.
Vendedores ambulantes locais relataram que ficaram impressionados com a indiferença da população perante aquela morte brutal. Até houve um choque inicial, mas as pessoas não demoraram muito a voltar ao lazer, ignorando completamente o corpo que ficou estirado na areia por duas horas, até finalmente ser recolhido pelo IML.

Enquanto isso: 
As mulheres continuaram a passar bronzeador. 
As crianças brincavam descontraidas no mar. 
As pessoas compravam coisas para comer e beber... Afinal de contas, o sol continuava a brilhar.

E, ali ao lado, coberto por um pedaço de pano sujo de sangue, um homem morto cruelmente.
Será que estamos nos acostumando com a violência?
Pois ao que parece, presenciar um assassinato e dividir o espaço na faixa de areia com um corpo sem vida, não é motivo o suficiente para estragar a diversão das pessoas.
Maciel Brognoli

ATENÇÃO!! CUIDADO COM AS NOTAS FALSAS

Hoje eu fui pagar uma prestação numa loja do centro de Tubarão. O valor era de R$120,00.
Entreguei três notas de R$50,00 para a moça do caixa. Desconfiada, ela conferiu minuciosamente as três “onças.” Levantou-as horizontalmente na altura dos olhos e observou com muito esmero a marca d’água, o fio de segurança e a faixa holográfica. Depois de tudo isso, para garantir em 100% que o meu “dimdim” era verdadeiro, a moça do caixa usou uma caneta “detectora” de dinheiro falso. Pra mim, sem problemas! As pessoas precisam se proteger dos malandros que andam por aí.

Depois de confirmado que as minhas três notas de cinquenta reais eram verdadeiras, ela me entregou os trinta reais de troco. Uma nota de vinte e uma de dez reais.
Então eu conferi a marca d’água, o fio de segurança e a faixa holográfica. Em seguida, eu pedi para ela que me emprestasse a sua caneta “detectora” de dinheiro falso. Por fim, tudo certo com o troco. Eram REAIS. Mas senti que a moça do caixa ficou um pouco constrangida com a minha atitude. 
Mas, sei lá! Vai que ela quisesse me passar uma nota falsificada!!
MACIEL BROGNOLI